Liderança / Leader Coach / Gestão de Pessoas

SER OU ESTAR LÍDER?

Publicado em 09/06/2018 00:57:37

OBS: Confira este artigo postado dia 08 novembro 2017 no blog da Leadeart International Canadá, clicando no link abaixo:

clique aqui psp - pense sempre positivologo leaderart international canadá

Ser ou Estar Líder?
Publicado por  admbr em  8 de novembro de 2017
On  Behalf  of  Hugo Felipe Alferes

No universo da liderança, temos duas situações eminentes de ser líder ou estar líder, onde a palavra ser: a possuir identidade, particularidade ou capacidade inerente, sensação ou percepção de si próprio, etimologia vindoura do latin: sed?o.

Já a palavra estar: possuir ou expressar certo estado temporário, permanecer em determinada circunstância por certo tempo, etimologia vindoura do latin: stare.

No cotidiano de um líder, ser líder e/ou estar líder na pratica são caminhos diferentes, ou seja, um liderando que está em fase de transição para se tornar um líder, ele passa por várias fases de testes, avaliações e treinamentos, onde será analisado suas capacitações para esta nova fase que irá ingressar. Ao adentrar na fase de líder efetivo, precisará de congruência com suas habilidades e competências e o mesmo com seus novos liderandos, para que todo engajamento e fluidez do cotidiano seja harmonioso.

Nessa nova fase o liderando que se tornou líder, agora exercerá o elo entre seus liderandos e a empresa, ou seja, tem que ficar atento para que tudo flua para ambos os lados, pois suas habilidades e competências o trouxeram até aqui e a partir de agora precisa se manter na efetividade do novo cargo a cumprir junto de metas e objetos estabelecidos pela empresa.

Por exemplo, um liderando chega ao seu líder e solicita uma promoção de cargo em vendas, de representante comercial para supervisor regional de vendas. O líder irá avaliar as possibilidades junto a empresa e os departamentos responsáveis por essa promoção de seu liderando, e sendo apto assume o novo cargo agora de líder e não mais de liderando, ele precisará se habituar as novas realidades a partir de agora. Passando 45 dias este líder chega ao seu líder (Gerente Geral), e agradece a oportunidade que lhe foi concebida e volta atrás solicitando a retornar ao seu cargo de representante comercial novamente, pois percebeu que liderar como supervisor não seria a praia dele, e solicita voltar ao mesmo setor/região que atuava antes, pois para ele será menos desgastante, pois atenderá a carteira de clientes cadastrados e cumpre as metas e assim fica perfeito para ele, pois como supervisor ele tem que preencher muitos relatórios, prestar contas de tudo, passou a percorrer 1.000km por semana, onde antes era por volta de 200km semanais, agora como líder ele fica 80% do dia dele no telefone resolvendo situações de seus liderandos, ou seja, seus representantes, que acabam ligando por qualquer motivo pro supervisor, passou a chegar tarde em casa, não vendo mais os filhos(as) e esposa, todos os dias ter que se reunir as 7hs da manhã com sua equipe para alinhamento estratégico para que as metas sejam alcançadas e nem todos comparecem, tendo que elaborar reuniões diárias para com sua equipe e de final de semana reunião geral para apresentar os resultados semanais.

E como representante quase nunca ligava para seu supervisor, pois resolvia tudo sozinho, e acompanhava o desenvolvimento de seus filhos(as) e estava mais presente junto a esposa e ao lar, no celular só falava com os clientes que ligavam solicitando visitas, e ligava ao supervisor só em última necessidade e quando ligava era rápido e objetivo para não atrapalhar o dia a dia corrido de seu supervisor e pouquíssimas vezes ao seu gerente geral, este que só se viam nas reuniões mensais, por todo esse contrabalanço conversou com a esposa, e decidiu voltar ao cargo de representante comercial, mesmo avaliando os benefícios que teve como supervisor de registro em carteira, férias, 13º salário, convênios medico/odontológico para toda família e todas as despesas pagas e carro cedido pela empresa para atuar como supervisor, analisou bem e voltou a ser representante novamente, por toda tranqüilidade no dia a dia com menos peso, podendo acompanhar o desenvolvimento familiar e fluidez de seu faturamento junto ao seu novo setor, pois aquele que atuava antes de tornar-se supervisor, já tinha outro representante atuando, e entrou novamente em su novo ciclo de representante comercial.

Ser líder é cuidar de toda estrutura ao seu redor e colocar todas competências e habilidades na prática, é exercer o real papel de liderança que possui e/ou foi desenvolvido. Estar de líder é uma fase que pode perdurar e continuar na sua evolução de carreira de liderança, e/ou temporariamente podendo assim gerar e transformar os novos ciclos durante a vida.

 

Texto elaborado pelo Trainer homologado pela LeaderArt International no Brasil:

Hugo Felipe Alferes – Psicólogo/Tariner Master Coach Advanced/Escritor/Palestrante



Fonte: Art®Blog - leaderArt Canadá





Comentarios